Será que estou amando?

Texto de: Paulo Franco Machado
Publicado em: 5 de janeiro de 2011
Postado em: Formação | Reflexões

Ai amiga! Eu tô amando! Ele é lindo forte, alto, tem um carrão. Eu tenho certeza que naquela hora que ele passou na Av. Anhanguera 6hrs da tarde ele olhou foi para mim, eu tenho certeza!

Todos nós temos um anseio profundo, o amor. Amar e ser amado é uma necessidade do ser humano, e o amor manifesta em várias dimensões: amor para com o irmão, amor para com o  pai, amor para com a mãe. Mas neste momento quero falar sobre o amor entre homem e mulher.

Amar. Dom supremo, beleza, decisão. De todas as definições que existem sobre o amor a que eu mais gosto é: decisão. Decisão por si só não é amor, mas é neste momento que tudo começa a acontecer. Você pode ser amado(a), admirado(a), mas se não houver uma decisão o amor não começa a acontecer. Pode ser por um olhar, aquela pessoa te olha, mas se você não se decide em olhar para ela também, nada acontece.

Mas também Tem gente que insiste em acreditar em amor a primeira vista, mas penso que a primeira vista ainda não é amor. No máximo atração, encanto, admiração. É preciso esperar muito mais, conhecer muito mais para dizer que é amor. E para conhecer é preciso decidir-se ir ao encontro do outro e descobrir verdadeiramente quem o outro é. Enquanto não houver decisão, o amor não acontece. Porém a simples decisão também não constitui amor, somente ouvir falar não basta para amar. Temos aqui então um ponto: No primeiro olhar ainda não é amor, pode vir a ser em breve, mais ainda não é!.

E muito gostosa a senção de estar gostando de alguém, a expectativa de que isto se torne um grande amor, de ter encontrado o amor de nossas vidas trás ao nosso rosto aquela famosa cara de bobo apaixonado. Então vamos lutando para aproximar do outro e ir construindo este sentimento. Assim entendemos outro ponto: para que o amor aconteca existe um processo!.

É uma pena que o mundo perdeu o gosto pela conquista, desistiu de lutar pelo amor. A moda agora é inventar amores. Cada um do seu jeito na própria conveniência. Eu te uso e você me usa, “Você sabia que eu era assim. Paixão de uma noite. Que logo tem fim. Eu te falei. Meu bem eu te falei”. Assim diz a canção, e o povo canta e se identifica. Mas a verdade é que o amor em nós não nasce para ser passageiro, o amor que existe em nós tem uma semente do Eterno que é Deus. Estas “Paixões de uma noite” deixam sequelas terríveis, especialmente nas mulheres. Pois no fundo, o maior desejo de uma mulher é que seja eterno, e não passageiro. Toda mulher precisa de se sentir protegida, amada, cuidada. Mas nesta nova moda temos apenas mulheres “Mastigáveis” e logo que usadas são descartadas. E não acredito que nenhuma mulher ou homem considere isto como amor. E se não for no amor, para o amor e com o amor, meu corpo não deve ser entregue assim. Quer acredite ou não, mas nosso corpo é templo do Eterno, é templo de Deus! Ninguém foi feito simplesmente para migalhas de sentimento, o amor que Deus deseja entre um homem e uma mulher é eterno!

Descobrimos então mas uma dica: Se é passageiro, não é amor!

 

Outro fato muito comum ver meninas enlouquecidas por algum artista, montam fã clubes escrevem cartinhas com mil corações e logo vem: Eu te amo! Mas sinto dizer que isto não é amor. O amor referente ao homem e mulher, tem que ser dos dois lados, senão passa a ser solidão, desilusão ou puro interesse. Muitas vezes este sentimento é somente uma atração física pela beleza do artista, admiração pela bela voz ou alguma outra habilidade especial. Em outros casos, somente interesse pela fama. E isto definitivamente não é amor. Quem ama de verdade decide-se em amar o outro por inteiro, e tem a missão clara de buscar fazer o outro feliz, se você busca ser feliz com a outra pessoa, sugar até a última gota do que te atrai no outro, isto não é amor mas sim egoísmo. Sua missão é fazer o outro feliz, e do outro lado a missão é te fazer feliz. Por isso não dá para amar sozinho. Temos assim outro ponto: Amor é diferente de auto-satisfação, auto-realização!

Para os casais de namorados, especialmente os que estão no começo: “O amor só é amor se já provou alguma dor” (Pe. Fabio de Melo), só posso afirmar amor se me decido sofrer com o outro. Enquanto está tudo bem no relacionamento, não dá para consolidar o amor. Se tem uma coisa que é certa são as dificuldades nesta vida, e é na hora que elas chegarem que vamos colocar a prova nosso sentimento. O fruto mais precioso do amor é o perdão, sem perdão é impossível amar, pois é certo que o outro nos fará sofrer em determinado momento e somente aqueles que aprenderem a perdoar vão prosseguir amando. Vai aqui mais uma dica de ouro: Quem ama aprende a perdoar!

Por fim, decidir-se por amar sempre. O amor é um gerador de dons, ele nunca vem sozinho, se multiplica em paz, carinho, felicidade, realização, respeito e muito mais. Então assim meu amor amadurece: Quando meu amor, gera mais amor!

Então, será que você está amando ou ainda precisa caminhar um pouco mais? Não esgotamos o assunto, mas espero que de forma breve tenha conseguido te ajudar a responder a esta pergunta.

Paulo Franco Machado

 

Escrito por: Paulo Franco Machado
Filho de Deus, casado com Christiane Faria, catequista, escritor. Gestor em Tecnologia da Informação com especialização em Gestão de Projetos. Atualmente é empresário e professor.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: