Márcia tinha uma chefe chamada Elza.
Ela era exigente, mal humorada e muito fechada.
Quando Márcia chegava pela manhã e falava “bom dia”, a chefe respondia:
– Por que não chegou mais cedo?
Era uma mulher má. Implicava com tudo.
Até que um dia Márcia se cansou e decidiu se demitir e pensou:
“Vou sair, mas antes vou dizer tudo o que tenho vontade”
Exatamente naquele dia ela estava almoçando quando encontrou Sra. Cleide que disse:
– Bom dia Márcia queria convidar você para um treinamento hoje, você aceita?
Naquele mesmo instante Márcia respondeu:
– Não posso tenho o expediente a cumprir.
– Por que não? Perguntou Cleide e completou:
Isso faz parte da empresa e pior do que está a situação não ficará!
Então Márcia resolveu ir.
Chegando ao treinamento ouviu referências a respeito do perdão. Sra. Cleide dizia: “_O perdão é bom para você!
Se você perdoar alguém que o ofendeu ele continua do mesmo jeito, mas você se sentirá bem.
Se você perdoar o mentiroso, ele continuará mentiroso, mas você não se sentirá mal por causa das mentiras dele.”
No fim do treinamento, Márcia concluiu que a sua chefe estava muito doente e precisava de sua ajuda.
No dia seguinte, tomou uma decisão e pensou:
“Não vou deixar que nada atormente meus caminhos.
E não vou abandonar o trabalho que eu gosto.”
E foi as suas atividades…
Chegou e cumprimentou todos com um “olá.”
Elza foi lhe perguntando:
– Márcia o que aconteceu que está diferente?
Márcia respondeu:
– Então Elza, participei de um treinamento, e agora me sinto muito bem comigo mesma, posso te fazer um convite?
– Depende, respondeu Elza
Então Márcia disse:
– Queria convidar você para tomar chá, no final da tarde.
Naquele mesmo instante Elza espantada disse:
– Chá??? Comigoo??? Você está me convidando para um chá?
– Sim estou, respondeu Márcia!
– Pois bem, irei Márcia! disse Elza.
E foram. Durante o chá, a chefe falou da sua surpresa em ter sido convidada para aquele momento.
Ela sabia que era intragável.
Também falou da sua emoção.
Nunca ninguém a convidara para um lanche, um café.
Acabou falando de sua vida pessoal, de suas dores.
O marido lhe batia, o filho vivia no mundo das drogas.
Por isso ela odiava as pessoas. Era infeliz e agredia.
Semanas depois, era a própria chefe que comparecia ao novo treinamento Sra. Cleide e sentiu sua vida cada dia mais transformada!!
Quantos de nós olhamos somente para as nossas necessidades ou para o nosso meio, pensamos em nós e esquecemos das pessoas que estão em nossa volta, a realidade é que  Deus como grande Pai, quer que seus filhos amados vivam cada vez mais a arte do sublime amor, Deus nos amou de tamanha forma que doou seu filho para nossa salvação, por isso nosso Pai nos chama a viver os carismas é a vida em Cristo.
A necessidade que nos é imposta é que devemos cada vez mais perdoar, amar, doar, lutar… para que vivamos num mundo melhor segundo os princípios do amor de Cristo.  Deus nos chama a resgatar o que há de melhor em nós, olhe para o lado e veja ao seu redor tem gente que está precisando de você, seja instrumento nas mãos do Senhor!!!!!

Bruno Cezar
Coordenador Min. Jovem Região Galiléia RCC