Liberdade

Texto de: Paulo Franco Machado
Publicado em: 27 de maio de 2011
Postado em: Formação | Reflexões

Muitas vezes nos perdemos em um mar de sentimentos que sufocam nossa alma. Parece que o corpo para de responder, os sonhos vão ficando mais distantes e perdemos o sabor da vida. O sentimento que fica é de uma prisão, aprisionados em um mar de mágoas, ressentimentos e desilusões. Uma sensação constante de opressão que comprime os nossos sentimentos e até o nosso físico. A alegria se torna tristeza para nós e por mais que aqueles que nos amam tentem nos alegrar não existe aparentemente nada que acabe com aquela tristeza. Queremos que os outros sofram com a nossa tristeza e não admitimos que ninguém mais fique alegre, queremos toda atenção do mundo para nós e detalhes minúsculos se tornam grandes montanhas em nossa frente.

O fato é que ninguém quer permanecer assim, por mais que se acomode com a situação, nosso corpo não foi feito para isto, nossa alma, nosso existir, nenhum deles foram feitos para o aprisionamento. Por mais que o mundo todo tente trancar seu coração em frustrações, desilusões, dizer que você não pode e que seus traumas do passado insistam em voltar e dizer que novamente será tudo ruim como no passado, nada disto pode nos tirar a certeza de nossa liberdade.

Quem nos separará, quem vai nos separar do amor cristo? Nem a morte, nem a angústia, nem a depressão, nem a falta de dinheiro, nem os traumas do passado, nem os meus erros, nem os erros dos outros. Não há trevas, não a decepções, não há nada que nos pode tirar a liberdade de filhos AMADOS de Deus.

Quando seu coração se angustiar e sentir-se atado aos seus desesperos e não conseguir caminhar, lembre-se que você não está à venda, que o seu preço já foi pago, existe um sangue que foi derramado na cruz e que insiste em jorrar dentro de nossos corações. No nosso coração de batizados ainda jorra o sangue que foi derramado na cruz e que não há preço maior do que este que possa roubar a sua liberdade. Nossa liberdade foi comprada por um alto preço, acredite, não existe mais nada a pagar, nossa missão e recolher e doar amor.

Do nosso coração precisa jorrar esta força que nos leva adiante, que brota da certeza de saber que sou amado por Cristo e por ele fui liberto. Em resumo:

Estou convencido que, definitivamente, não há nada que possa roubar minha liberdade de filho amado de Deus.

Que Deus liberte agora o seu coração.

 

Escrito por: Paulo Franco Machado
Filho de Deus, casado com Christiane Faria, catequista, escritor. Gestor em Tecnologia da Informação com especialização em Gestão de Projetos. Atualmente é empresário e professor.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: