É preciso orar

Texto de: Paulo Franco Machado
Publicado em: 7 de outubro de 2009
Postado em: Formação | Reflexões

Num certo dia, um empregado apresentou-se numa fazenda pedindo trabalho. Como existia vaga,acertaram o preço e o novo empregado iniciou o trabalho no dia seguinte. Recebeu do patrão um machado bem afiado e a ordem de iniciar uma derrubada. Como é de costume, neste caso, o operário faria período de experiência.

Passados alguns dias, o patrão foi examinar o trabalho do seu novo empregado. Este, no primeiro dia, derrubara 200 árvores, no segundo dia abatera 150, no terceiro dia foi ainda pior, baixando para 130. Intrigado, o patrão quis saber por que o empregado vinha trabalhando menos.

Por acaso chegava ele mais tarde? Não, ele estava chegando mais cedo.

Então estaria demorando mais entre um golpe e outro do machado?

Não. Ele estava batendo mais ligeiro.

Tudo parecia um mistério quando o patrão olhou o machado, bastante judiado. Perguntou ao empregado quantas vezes afiara o machado.

– Estive tão ocupado em derrubar árvores que não tive tempo de afiar o machado, respondeu candidamente o empregado.

Ás vezes nos encontramos assim, como este cortador de árvores. O Senhor confia a nós uma missão e nos empenhamos muito para cumpri-la, porém nos esquecemos de orar. Assim vamos perdendo a eficácia no cumprimento da nossa missão. A oração é como afiar o “machado da alma”, é ela que vai dar o corte preciso, que costumeiramente chamamos de unção. Digo constumeiramente por que nem sempre entendemos o que é a unção. Unção é mais do que uma habilidade pessoal, é um estado de graça. Graça que passa pela experiência da entrega a Deus e busca de santidade. Unção que somente é oferecida por misericórdia. Deus quis assim. Usar de nossas fraquesas para revelar o perfeito, é mistério de amor do Pai que nos deu o Espírito Santo. Se queremos continuar a produzir cada vez mais frutos de santidade pelo cumprimento da nossa missão individual confiada por Deus, é necessário orar. Precisamos dialogar com este Deus que se revelou na fragilidade da matéria humana somente por amor a nós. E é impelido por este mesmo amor que devemos orar, não por que Deus precise, mas por que nós precisamos.

Convictos de nossas fraquesas, busquemos ao todo poderoso em nossa oração pessoal!

Escrito por: Paulo Franco Machado
Filho de Deus, casado com Christiane Faria, catequista, escritor. Gestor em Tecnologia da Informação com especialização em Gestão de Projetos. Atualmente é empresário e professor.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: