Você é daqueles que usa crucifixo no pescoço ou então usa camisetas com mensagens bíblicas ou imagens de santos? Bem vindo ao clube.
Enquanto estamos nos encontros ou dentro da igreja fica muito fácil, pois estamos entre irmãos. Mas e quando saímos? Principalmente no nosso trabalho? Saiba que usando ou não camiseta de santo ou crufixo no pescoço, somos cidadãos do céu e não o somos somente na igreja. É necessário que nossas atitudes falem mais do que nossas palavras. É preciso ser santo em nossas atitudes. Será que estamos chegando no horário no nosso trabalho? Será que estamos cumprindo nossos deveres corretamente? Precisamos dar testemunho de santidade nas tarefas que são da nossa responsabilidade. A evangelização não é algo que repassamos aos outros, o Cristo que o outro recebe de mim é na medida que TRANSBORDA do meu coração. Isto quer dizer que antes de evangelizar precisamos estar cheios deste Cristo que tanto queremos levar aos outros.
Os primeiros Cristãos eram reconhecidos pelo seu companheirismo, fraternidade e amor mútuo. Eles se amavam e cuidavam uns dos outros assim como o próprio Cristo cuida de nós. Onde encontravam uma pessoa com tais características diziam: “Aí vai um Cristão!”. Será que no nosso trabalho as pessoas reconhecem em nós semelhanças ao Cristo que pregamos? Ou será que para subir de cargo esquecemos do amor que nos constitui Cristãos e simplesmente destruímos o irmão, geramos intrigas, promovemos mentiras como se fossem verdades?
Se você realmente deseja evangelizar no seu trabalho, seja semelhante ao Cristo que prega. Pratique as virtudes que o Cristo nos ensinou com sua própria vida. Ame seus irmãos, seja justo no proceder e principalmente a virtude da humildade. Não queira ser melhor que ninguém, pois nenhum de nós o somos. Desta maneira as pessoas reconhecerão em você uma pessoa diferente, e assim poderá falar com propriedade do Cristo que mudou sua vida. Em resumo: Quer mudar algo ou alguém? Mude-se primeiro e transborde para os outros.
Que os rios de água viva do Espírito Santo transbordem do seu coração.
Paulo Franco Machado